Deixe um comentário

PACTOS DAS CÉLULAS

 Leilany Arruda

As igrejas históricas, como a nossa, que se organizam em células e/ou com células se fundamentam via de regra nas orientações do G5. 

Segundo essas orientações, o crescimento espiritual dos membros de uma célula depende de três coisas: compromisso, relacionamentos e disciplina. Sem compromisso e sem alianças não podemos edificar verdadeiramente a Igreja. Sem compromisso mútuo, a célula não pode existir. Estabeleça uma aliança com a sua célula, com o seu discípulo, com os pastores e com a igreja.

Para isso elencamos aqui alguns pontos a serem pactuados nas células, se você é lider de célula deverá propor esses pactos em seu grupo e relembrá-los sempre que necessário. Esses pactos foram originalmente produzidos pelo Ministério Igreja em Células e aqui apresentam algumas adaptações. 

O pacto da lealdade (Cl 3.12 14)

Fonte: bellamartinici

O mundo precisa ver o compromisso de amor entre nós. Seja uma pessoa de aliança e tome hoje a decisão de amar os irmãos incondicionalmente. Faça essa confissão: Eu escolho amar, edificar e aceitar cada um dos meus irmãos e irmãs, não importa o que digam ou façam. Eu escolho amá-los do jeito que eles são. Nada do que fizeram ou fizerem no futuro vai me impedir de amá-los. Posso não concordar com suas ações, mas irei amá-los e fazer tudo para suportá -los (dar suporte) pela graça de Deus que habita em mim.

 

 O pacto da honestidade (Ef 4.25 32) 

A dureza da santidade deve ser equilibrada com a ternura e o afeto da graça de Deus. Faça hoje o pacto de ser honesto, mas, acima de tudo, cheio de ternura em sua célula.

Eu me comprometo a não esconder como me sinto a respeito dos irmãos, mas vou procurar, no tempo de Deus, conversar francamente e diretamente com eles de modo amoroso e perdoador para que eles não fiquem desanimados e para que as nossas dificuldades mútuas não se transformem em amargura. Eu me comprometo a falar a verdade em amor (Ef 4.15). Vou procurar expressar minha honestidade de maneira sincera, mas com mansidão e gentileza, sempre procurando viver em paz com cada irmão.

  

O pacto da transparência (1Jo 1.6,7)

 Evidentemente, a confiança é construída com o tempo e o nível de transparência irá variar de acordo com o nível de maturidade e aliança, no discipulado e na célula. Mas faça hoje o propósito de andar na luz com os irmãos e jamais ter coisas escondidas e escuras em sua vida. Faça agora mesmo um pacto de transparência.

“Prometo me empenhar para me tornar uma pessoa mais aberta, abrindo minhas lutas, minhas alegrias e minhas dores para a minha célula e o meu grupo de discipulado. Reconheço que não posso caminhar sozinho e que não vou conseguir nada sem a ajuda de irmãos. Eu preciso dos meus irmãos. E quero sempre deixar claro a todos eles o quanto aprecio a sua amizade e apoio. Rejeito toda vida dupla e todo pecado oculto. Eu decido andar na luz com meus irmãos”.

  

O pacto da Oração (2Ts 1.11,12)

idbconquista.orgEm uma célula na qual os membros oram uns pelos outros, o ambiente espiritual é completamente livre de amarguras e melindres. Se você é parte do corpo, você precisa ter o compromisso de orar pelos irmãos.

“Eu faço um pacto de orar por cada membro da minha célula e do meu grupo de discipulado. Creio que meu amor e tolerância vão crescer na medida em que oro por eles. Eu sou companheiro de jugo dos meus irmãos, por isso decido ajudá-los a levar seus fardos em oração. Eu faço o pacto de lutar as suas guerras em oração e ser para eles retaguarda contra o inimigo”.

O pacto da sensibilidade (Pv 18.24 NTLH)

Todas as emoções humanas são válidas em Deus! A igreja é o lugar onde expressamos nossos sentimentos em liberdade e os nossos irmãos são aqueles que são sensíveis e solidários com a nossa dor.

Eu me comprometo a chorar com meus irmãos no dia da dor e a festejar com eles por suas vitórias. Faço o pacto de ser sensível a eles e às suas necessidades da melhor maneira possível. Não vou ignorar suas lágrimas e nem permitir que eles caiam no abismo do desânimo e do isolamento. Prometo ser para eles canal de graça e uma fonte de palavras de vida e motivação. Lanço fora toda palavra de condenação e de acusação contra meus irmãos.

  

O pacto da disponibilidade (At 2.44-47)

Estamos entrando, como igreja, em uma nova fase de relacionamento de aliança. Há alguns mais adiantados, que já estão praticando a vida em comunidade. Eu creio que Atos 2 contém o espírito do cristianismo de aliança. Nesse espírito de aliança diga:

“Na hora da crise, o que eu possuo pertence a você e temos todas as coisas em comum. Eu estou aqui se precisarem de mim. Tudo o que tenho: tempo, energia, entendimento, bens – está à disposição de vocês se precisarem. Se vocês passarem pela crise, quero ser o primeiro a sustentá-los. Não quero fugir no dia da luta, mas quero estar ao lado de vocês.”

  

O pacto da confiança (Pv 10.19; 12.23)

Nossa geração tem produzido uma safra de violadores de alianças e compromissos, pessoas que não entendem a natureza da lealdade, pessoas que venderiam seus companheiros em troca de uma posição política ou de uma vantagem pessoal! Mas Deus está levantando uma igreja que vai reintroduzir o significado de integridade e lealdade entre os homens.

Faça este compromisso:

“Prometo manter em segredo tudo o que for compartilhado dentro da célula, de modo que tenhamos uma atmosfera de confiança. Eu reconheço que o meu líder tem liberdade de compartilhar com o pastor o que for necessário para o meu crescimento. Mas eu mesmo jamais espalharei coisa alguma do que for compartilhado pelos meus irmãos na minha célula. Eu declaro que sou submisso ao meu líder de célula e ao meu discipulador em tudo o que for bom para edificação”.

O pacto da prestação de contas (Ez 3.16 21; Mt 18.12)

Não podemos ter o pensamento de que ninguém tem nada a ver com a nossa vida. Estamos ligados aos nossos irmãos e devemos satisfação a eles. Diante de Deus, eles devem nos exortar para que vivamos uma vida santa e eu devo aceitar a repreensão deles. Por isso, faça hoje este pacto:

“Eu dou aos membros da minha célula e do meu grupo de dicipulado o direito de me questionarem, confrontarem e me desafiarem em amor, quando eu estiver falhando em algum aspecto da minha vida com Deus, do meu relacionamento familiar, da minha vida devocional, ou em qualquer área que perceberem uma falha. Confio que eles estão no Espírito e que serão guiados por Deus quando agirem assim. Recuso-me a ficar melindrado e a ter uma reação carnal. Eu declaro que preciso da correção e da repreensão deles de modo que eu possa crescer e ter um ministério frutífero no meio dos irmãos”.

O pacto da assiduidade (Hb 10.25)

Aquele irmão que, seguidamente, deixa de participar da célula, discipulado ou dos cultos da igreja está perdendo muito da sua vida espiritual. As reuniões da igreja são uma grande proteção. Se você está em aliança com os irmãos, você precisa ter com eles um pacto de assiduidade. Declare isso:

“Eu reconheço a importância da reunião com os irmãos na célula e com toda a igreja. Considero que sou edificado quando estou com meus irmãos. Não entristecerei o Espírito, nem impedirei o Seu trabalho na vida dos meus irmãos pela minha ausência, exceto em caso de emergência. Somente com a permissão dEle, em oração, vou considerar a possibilidade da ausência. Se estiver impossibilitado de comparecer por qualquer razão, por consideração, vou telefonar para o meu líder para que todos os membros do grupo saibam por que estou ausente, para que possam orar por mim e não tenham preocupações comigo”.

O pacto da conquista (Mt 28.19,20)

Nossa geração, nossa cidade e nação podem ser alcançadas para Cristo. Para isso, basta que multipliquemos nossas células uma vez a cada ano e que cada membro faça um pacto pela conquista. Somente aqueles que estão aliançados frutificam. Por isso, faça hoje esta aliança:

 “Eu faço hoje o pacto da conquista da nossa geração. Declaro que me empenharei em oração, contribuindo e liderando para que o reino de Deus avance em nossa cidade. Da mesma forma que me sacrifico pelos meus irmãos, faço o compromisso de jejuar e buscar por todos os meios a multiplicação da minha célula. Vou dar o máximo para trazer visitantes e também consolidá-los depois de convertidos. Não vou me preservar e nem criticar meus líderes por causa da visão da conquista e da multiplicação”.

 

Depois de fazer cada um desses pactos, você precisa se lembrar que eles estão todos baseados em nosso caráter e no empenho de nossa palavra. Você precisa, agora, demonstrar lealdade aos irmãos como parceiros de aliança.

Vamos restaurar a lealdade, a integridade! Sejamos homens e mulheres de Deus! A Palavra de Deus diz que, nos últimos dias, irá se multiplicar a deslealdade e a traição. Que em nosso meio haja homens e mulheres de Deus comprometidos em amor e lealdade uns com os outros.

Adaptado por Pastor Aluísio A. Silva e Readaptado por CélulasPIBC
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: