Deixe um comentário

Missão Integral – Ministério de Jesus

Doentes de ontem e de hoje (dependentes químicos)

Jesus viveu a Missão Integral em seu ministério. Ele foi incessantemente envolvido com as causas sociais e ensinou isso aos seus discípulos. Jesus não conseguia ver as pessoas passando necessidade, ao ver as multidões famintas o Mestre provia o pão. Quando havia algum doente, Ele curava. Não se importava em ser discriminado ao andar com os excluídos da sociedade. Se teve algo que o nosso Jesus ensinou ao mundo, foi o amor.

Uma classe especial que é a mais ajudada por Jesus é a dos que possuíam qualquer tipo de enfermidade. Naquele tempo, quando a medicina ainda era muito menos desenvolvida e as doenças tratadas como castigo divino, os doentes eram extremamente excluídos pela sociedade e ficavam a mercê de alguns que ajudavam por ter bom coração. O problema era tamanho que muitas vezes até as famílias abandonavam os enfermos, deixando-os para mendigar.

Nos tempo em que o Rei estava na terra os excluídos e rejeitados eram os doentes. E hoje, quem está à margem da sociedade? Nós vemos a pobreza e a fome se levantando como selvagens devoradores de vidas, a discriminação racial ainda é um problema que precisa ser enfrentado, e tantas são as tribos que não são aceitas como parte do todo que chamamos de meio. No entanto, aqueles que mais se assemelham aos doentes do período de Cristo são os dependentes químicos.

Aqueles que se envolvem com as drogas, lícitas ou não, e se deixam enredar em uma teia cujo o fim mais comum é a morte prematura são os doentes deste século. Pessoas que perdem emprego, família e dignidade; que são tratados como lixo e estorvo pelas autoridades; que se perdem em uma definição entre agressores e agredidos pela sociedade. Eles precisam de nós!

Imagine como Jesus viveria no mundo de hoje? Onde o Mestre iria, com quem Ele falaria ou comeria? Para quem o Rei dos reis pregaria nos tempos atuais? Reflita sobre a sua responsabilidade diante do crescimento brutal do número de dependentes químicos e do poder das drogas. Como nossas igrejas tem seguido o exemplo de Cristo em viver o amor?

Como células, nós temos a responsabilidade de fazer a ligação entre igreja e sociedade. Se no templo os excluídos tem medo e vergonha de entrar por talvez se sentirem mais excluídos, em um pequeno grupo ele deve se sentir totalmente a vontade!  Se existe um lugar onde qualquer um possa encontrar apoio, respeito e liberdade em Jesus é na célula!

Pense me formas de você, como célula, fazer a diferença entre aqueles que o sociedade rejeitou, mas que ainda fazem parte dos planos de Deus. Muitas vezes apenas um olhar de consolo em lugar de julgamento pode transformar uma vida! Sua célula está preparada para receber alguém que trás nas costas o peso das drogas? Você está pronto a testemunhar de Jesus para alguém assim?

É tempo de buscar em Deus o amor necessário para alcançar TODOS os perdidos. Afinal, se o Santo dos santos não fazia distinção entre pessoas, quem somos nós para fazer?

Anúncios
Deixe um comentário

Missão Integral – O que é?

A Missão Integral é um termo designado para definir uma série de conceitos a serem absorvidos por uma congregação ou indivíduo que deseje viver uma nova realidade entre Cristianismo e Sociedade. A Missão Integral tem como objetivo assemelhar-se aos passos de Jesus no ponto de vista social, levando uma vida que reflita a glória de Deus em todos os sentidos e, assim, leve os outros ao Senhor através do exercício do amor.

A célula, como parte da igreja atuando mais diretamente na sociedade, tem a obrigação de se envolver com a Missão Integral e desenvolver atividades e hábitos que façam a diferença no meio em que se localiza. Uma célula precisa impactar a realidade à sua volta, sendo Sal da terra e Luz do mundo para os perdidos que precisam de salvação.

Eu destacaria três pontos fundamentais relativos à Missão Integral a serem desenvolvidos na igreja e na célula: A Responsabilidade Social, a Consciência Ambiental e a Pluralidade Cultural. Esses três aspectos juntos, constituem uma dinâmica de convívio e influência na sociedade de forma a impactar qualquer um, desde os mais sensíveis ao evangelho, aos que apresentam clara resistência aos ensinos e à Palavra de Deus.

A responsabilidade Social é a característica mais marcante na Missão Integral e assim também deve ser na Célula! Estamos inseridos em um mundo que clama por salvação, mas que, antes disso, também clama por comida, afeto, saúde, um lar e respeito. Não adianta simplesmente pregar o evangelho enquanto a barriga ronca mais alto do que a Voz da Verdade! Não que o evangelismo por si só seja ineficaz, mas mesmo Jesus se compadecia dos famintos e os alimentava. O Mestre ainda aproveitava-se destas oportunidades para revelar a Palavra e proclamar a Salvação.

A Consciência Ambiental aparece uma vez que temos a responsabilidade dada por Deus de cuidar deste mundo, revelada inicialmente a Adão ainda no Jardim do Éden. Toda a terra seria sujeita ao homem. Devemos gerir bem os recursos naturais que são dados por Deus para que haja mantimento para toda a humanidade. Além disso, como igreja devemos dar exemplo ao cuidar das belezas e maravilhas que Papai nos deu gratuitamente confiando que haveria preservação.

Já a Pluralidade Cultural representa a inserção da igreja no contexto em que ela se encontra. Não vamos confundir isto com se conformar com o mundo! Sendo que o mesmo deve ser mudado pela nossa presença e não nós nos adequarmos às suas sujas realidades. Devemos aproveitar as representações culturais e riqueza regional para fazer do evangelho mais próximo da massa. Se em pentecostes cada um que ouvia podia entender a mensagem em sua própria língua e era impactado. Hoje somos conclamados a anunciar as Verdades imutáveis do evangelho através da língua ao nosso redor, utilizando da arte e das características contextuais para que a mensagem seja completamente entendida.

Células inseridas na sociedade, fazendo a diferença e deixando que suas atitudes falem mais que suas palavras podem transformar o mundo! Jesus nos ensinou que seríamos conhecidos como Seus discípulos ao viver o amor uns pelos outros… É hora de viver esse amor e deixar que Deus seja glorificado em nós, mesmos nas coisas mais simples, para que sejamos a manifestação do Rei em tudo o que fizermos! Amém.

Deixe um comentário

Células como Instrumento de Transformação da Igreja Discipulado

E, por último mas não menos importante, vem o discipulado. Se nós já estamos vivendo as esferas da oração, comunhão e evangelismo na célula, o discipulado virá naturalmente. Pois na célula as pessoas aprenderão mais de Deus e desenvolverão um relacionamento mais profundo com Ele.

Existem três formas de discipulado presentes na reunião em pequenos grupos. Primeiramente o discipulado dos novos crentes. Pois foi Jesus mesmo que nos mandou fazer DISCÍPULOS e não apenas novos convertidos. Então, temos que cuidar das pessoas que têm chegado na igreja através das celebrações públicas e das próprias células, e o melhor lugar para isso é num grupo saudável que cresce e busca a Deus junto!

Essas pessoas que vêm chegando ao grupo geralmente tem uma noção conturbada a respeito de muitas verdades do evangelho e trazem feridas do passado. Tudo isso precisa ser trabalhado na célula! Em todos os momentos da reunião a Palavra de Deus tem que ser apresentada de forma dinâmica para que os novos cristãos sejam doutrinados pela Bíblia. E todo o corpo da célula tem que estar preparado para ensinar em amor e cuidar da marcas que cada um trás em seu coração. Assim estaremos ajudando a pessoa a criar raízes e se manter firme no caminho do Senhor.

Um outro lado do discipulado é o crescimento espiritual daqueles que já conhecem a Palavra de Deus. Algo legal é que, como as reuniões são dinâmicas e abertas, existe grande possibilidade de debatermos opiniões e chegarmos ao entendimento verdadeiro, sendo movidos pelo Espírito Santo! Embora o estudo bíblico não seja dado na forma de uma lição, ao final as pessoas devem sair conhecendo mais de Deus e ansiando por desenvolver ainda mais o relacionamento com Ele.

Ainda um ponto importante do discipulado é a formação de liderança. Como já falamos várias vezes, uma célula deve se multiplicar, e isso significa que novos líderes devem ser formados dentro do próprio grupo. Isso é maravilhoso pois permite que pessoas que talvez nunca se tornariam líderes nas igrejas se desenvolvem e sejam extremamente usadas por Deus em diferentes áreas! Todo líder deve formar discípulos e uma célula sempre deve estar preparada para continuar a existir mesmo na ausência do mesmo.

Assim, uma célula saudável ajudará na recepção de novos crentes, dando a eles o puro leite que precisam no início da vida cristã. Aperfeiçoará aqueles que já conhecem as verdades do Evangelho para que mantenham suas espadas afiadas e seu alvo seja sempre o Rei dos reis. E ainda, desenvolverá lideranças que multiplicarão o ministério celular e servirão com ainda mais excelência no Reino de Deus.

Deixe um comentário

Células como Instrumento de Transformação da Igreja Evangelismo

A oração e a comunhão desenvolvem muito o Corpo de Cristo. A igreja realmente precisa viver um relacionamento dinâmico com o Pai e aumentar os laços entre os irmãos. Mas isso não teria valor se o “ide”, ordenado por Jesus em Mt 28.19, não fosse realidade.

Como cristãos somos convocados por Deus a anunciar as Boas Novas da salvação aos perdidos e fazer isso por todo o mundo. Mas nosso trabalho começa em casa, com nosso amigos e pessoas próximas. É no nosso Oikos (grupo de pessoas como qual nos relacionamos e sobre o qual temos influência direta) que podemos fazer mais diferença na pregação do evangelho!

Uma célula que perdeu o amor pelas vidas e o anseio em proclamar o Salvador, já não pode ser considerada uma célula, mas simplesmente um grupo de estudo! A célula é um organismo vivo, que precisa estar constantemente se renovando para que possa se multiplicar e continuar existindo. Célula que não cresce e se multiplica, está a caminho da morte…

Novas pessoas devem se convidadas semanalmente para as reuniões do grupo, uma cadeira vazia deve ser deixada no ambiênte para nos lembrar que ainda existe alguém que poderia estar ali por nossa infuência, no momento de oração as vidas perdidas devem ser lembradas. Tudo o que for possível deve ser feito para que o pequeno grupo não perca sua visão evangelística e continue a cumprir o propósito do Senhor!

Além do mais, a célula é um mecanismo eficaz na integração de novos decididos. Naquela fase em que ainda estão dando os primeiros passos com Deus, ter um pequeno grupo de pessoas que se preocupa diretamente com você pode fazer a diferença entre se enraizar na fé em Jesus ou se deixar levar pelos espinhos sufocantes do mundo! O melhor lugar para um recém-chegado é na célula.

Por isso, não perca a visão espiritual esquecendo-se dos perdidos. É fácil para uma célula se fechar e deixar o mundo de lado, pois a comunhão e o conforto gerados dentro do grupo são tremendos. Mas nunca podemos deixar que isso nos tire do foco que Jesus nos deixou: Vidas! Afinal, o mestre não nos chamou para uma vida confortável…

Deixe um comentário

Células como Instrumento de Transformação da Igreja Comunhão

Além de proporcionar uma maravilhosa transformação no Corpo pela oração, o ministério de células fortalece o corpo em si, mantendo cada membro ligado e vivo pela prática da comunhão.

Nas células o grupo se desenvolve junto. Os estudos bíblicos, o compartilhar de experiências pessoais, a oração um pelo outro, os laços fortalecidos dentro e fora da reunião e a verdadeira amizade que as células inspiram em seus participantes são tremendos e geram um vínculo profundo que se manterá, apesar da multiplicação.

Aliás, a união que as células trazem para a Igreja supera totalmente o círculo formado por apenas uma célula. Além de se relacionarem extremamente bem com os irmãos da mesma célula, os membros aprendem a se relacionar melhor com todos ao seu redor. As células realizam atividades em conjunto e muitas vezes seguem a mesma linha de estudos, o que faz de todas as células uma família que compartilha uma maravilhosa esperiência com Deus.

Por isso, desde o início do ministério em pequenos grupos, todos os participantes devem estar cientes de que a reunião não restringirá os seus contatos a um grupinho. Este é um ponto que não pode ser esquecido. Embora as reuniões se deêm em número reduzidos de pessoas, todas as células juntas formam uma cadeia totalmente dependente em que todos se amam e se doam para que o Corpo cresça!

Deixe um comentário

Células como Instrumento de Transformação da Igreja Oração

Nas reuniões de célula a oração se faz presente de forma dinâmica e viva. Cada momento do encontro é permeado pela atmosfera de relacionamento com o Pai. Oramos no início para que o Senhor nos direcione e fale conosco, oramos no meio para que continuemos conectados com Ele, oramos no final agradecendo pela Sua presença e Seu amor.

Um momento de oração muito importante acontece  quando separamos um tempo para compartilhar motivos de oração pessoais e oramos uns pelos outros. Além de aumentar a intimidade entre os membros do grupo e permitir que expressemos o que se passa no profundo de nosso coração, estamos cumprido o ensino de Jesus de pedirmos juntos (Mt 18.19)

Além de orar uns pelos outros na célula, também levamos o compromisso de permanercermos em oração nos demais dias da semana. Algumas vezes alvos de oração são estabelecidos, em outras um horário específico é marcado, ou simplesmente nos lembramos de nossas irmãos e das dificuldades compartilhadas na reunião nas orações diárias. O importante é que estamos desenvolvendo o hábito de orar uns pelos outros, esse hábito pode causar uma revolução através do amor, e o amor permite que a luz do Mestre seja refletida através de nós! (Jo 13.35)

Uma igreja pode ser realmente transformada se o seus membros se colocarem diante de Deus em oração, pois este é um passo importantíssimo na restauração do relacionamento com Ele. (2 Cr 7.14) Na célula isso acontece num clima de comunhão que fortifica extremamente o Corpo de Cristo, desenvolvendo o crescimento “para cima” que busca se aproximar de Deus e “para os lados” aumentado a ligação entre as partes do Corpo.

Nada nessa vida pode ser feito sem oração, sem  se colocar diante de Deus. Muito menos uma célula! Reflita e veja se a sua célula tem buscado orar o suficiente. Se não, reveja urgentemente seus conceitos…

Deixe um comentário

Células como Instrumento de Transformação

As células podem ser instrumentos tremendamente usados pelo Senhor na transformação das igrejas, pois elas atuam individualmente no mover de Deus e nos relacionamentos entre os membros do Corpo de Cristo!

Elas trabalham em pontos chave do crescimento cristão, de forma que tanto os membos da célula como a igreja em células se desenvolve de maneira saudável e dinâmica.

Existem quatro características básicas que devem ser praticadas na célula e aperfeiçoadas na congregação que garantem que vidas sejam transformadas e o nome do Senhor seja exaltado pelas reuniões celulares. São elas: a Oração, a Comunhão, o Evangelismo e o Discipulado.

Esses quatro fatores juntos promovem uma revolução pela presença transformadora de Jesus! A oração nos aproxima do Senhor e estreita nosso relacionamento com Ele, a comunhão une o corpo tornando-o forte e vivo em meio a um mundo onde falta amor, o evangelismo cumpre a missão deixada por Jesus e leva o Seu Nome aos oprimidos, enquanto o discipulado proporciona o crescimento do povo de Deus no conhecimento bíblico e na santificação.

Em breve discutiremos cada uma destas características e analisaremos como nossa igreja também pode ser transformada pelo poder de Deus através das células!

%d blogueiros gostam disto: